sexta-feira, 30 de abril de 2010

5ª Coxilha Nativista - 1985

Pesquisa e Reportagens: Rômulo Seitenfus
Fotos: Acervo Coxilha Nativista


A abertura oficial da 5ª Coxilha Nativista foi realizada nas dependências do Condecruz, contando com presenças de inúmeros convidados especiais e autoridades locais. O prefeito municipal, Dr. José Westphalen Corrêa, recepcionou a todos dando boas vindas ao evento de Cruz Alta que, já era considerado o maior festival de música nativista do estado.
O Secretário de Turismo, Luiz Côrtes Véscia, ao lado do coordenador geral da Condecruz, Odir Carvalho, mais uma vez não mediram esforços para o sucesso do evento. Flavio Marchiori Moura, Arnoni Caldart, Carlos Furian, César Zanchi e Renato Silvera, foram os responsáveis pela coordenação executiva. Wilson Muller e Renato Justi, estiveram frente à coordenação de divulgação e arte.
Luis Von Stein foi o artista plástico que abrilhantou os troféus desta edição.
Na segunda etapa classificatória da 5ª Coxilha, o nível das músicas apresentadas cresceu consideravelmente mas, a grande atração da noite, praticamente roubando o espetáculo, foi o Grupo “Garotos de Ouro”, executando “Prelúdio de Fé no Trigo”, interpretado por Leopoldo Rassier.
Aproximadamente 2.500 pessoas compareceram ao Ginásio Municipal. Igualmente na “Cidade de Lona”, localizada no Parque de Exposições, a reprise das músicas no “Galpão da Tertúlia Livre”, causou o mesmo entusiasmo do público.
O comércio de Cruz Alta, pela primeira vez na história do festival, não teve tanto aumento na demanda durante o período do evento.
Após a apresentação das 12 concorrentes desta primeira noite, o público elevou-se com “O Bugio do Comunismo”, a grande atração. Interpretada por David Menezes Junior, acompanhado pelo Grupo “Os Incomprendidos”.
As pessoas que compareceram ao Ginásio para prestigiar a primeira noite, tiveram a satisfação de assistir, enquanto o corpo de jurados escolhia as classificadas, a apresentação do Grupo de Danças Chaleira Preta. Carlize Maciel e Carmem Anita Lese Hoffmman, foram as responsáveis pela coreografia. Logo após, realizou-se a apresentação da OSPA, com o Grupo Caverá, considerado um dos maiores vocais do estado.
A participação da mulher no movimento nativista começa a tomar proporções. Nesta primeira noite, subiram ao palco Maria Benites e Marlene Pastro.
Com excelente público, os artistas mostraram inúmeras qualidades aos jurados. “Nos Tempos da Vovó”, um xote de Silvio Genro interpretado por ele mesmo, foi a sensação da noite arrancando aplausos, muita risada e vibração dos presentes, não só pela letra da música mas, também pela irreverência do cantor. “Virgem do Trigo”, de Julia Graciela, foi apontada como uma das melhores. A suavidade e graça na interpretação de Julia, comoveu a plateia.
O ano de 1985, além de ter sido importante para a história em diversos aspectos culturais, contribuiu em muitas inovações para a história do festival. Foi nesse ano que nasceu a 1ª Coxilha Piá, que em edições ininterruptas, revelou ao longo desses anos, pequenos artistas que hoje representam a cultura nativista como Arthur Bonilla, Shana Muller e Joca Martins.
Um triste acontecimento ocorreu na noite da 2ª eliminatória, sexta-feira. O jovem Fernando Enio Siqueira Hochmüller, foi vítima de bala perdida. Após assistir as apresentações do Ginásio Municipal, Fernando e seus amigos rumaram para a Cidade de Lona no Parque de Exposições, onde compraram um lote e instalaram sua barraca no acampamento. A forte fumaça e a música alta, mantinham o clima de festa. De repente ouviu-se um tiro e a vítima desmaiou. O barulho da festa e a fumaça, impediam a percepção do ferimento. Ao perceber que algo estava errado, seus amigos o levaram até o hospital Nossa Senhora de Fátima, em Cruz Alta, onde foi encaminhado para uma cirurgia.
Presenças ilustres marcaram a quinta edição. O tradicionalista Paixão Côrtes, o apresentador do “Galpão Crioulo” Antonio Augusto Fagundes e, a família do imortal escritor Erico Verissimo, através da sua esposa Mafalda Volpe Veríssimo e do filho Luis Fernando Veríssimo.
A canção “Diálogo Antes da Morte” foi a grande vencedora.

Música vencedora:

Diálogo Antes da Morte – Luiz Carlos Borges e Carlos Leandro (Cachoeira)
Letra: Luiz Sérgio Metz (Sérgio Jacaré)
Música: Luiz Carlos Borges


Quem vem lá de trás da trincheira
Sou eu com minha bala certeira
Mas eu não tenho nenhuma arma
Perdi a que tinha de contra carga
Tem uma bala cortada em cruz
Quatro pedaços com quatro luz
Pra mim morrer não é tão fácil
Sou batizado, corpo fechado
Tenho no corpo uma cartilha
Escrita a sangue de farroupilha

Pra mim matar é coisa fácil
Tenho direito, to no combate
A tua morte mais essa cova
Serão as provas do desempate

Saio dali junto à trincheira
Quatro estandarte quatro bandeira
Cortada em cruz e junto à trincheira
Brilho brilhando no ar cortando

Bala de vento, bala de fogo
Bala de luz, bala de novo
Bala de novo, bala de luz
Bala de vento, bala de fogo

Mas vem o dia
Claro amarelo
Armando os homens
De bala e ferro

Armando os homens De bala e ferro
Se vem o dia
Claro amarelo

DISCO



LADO A

Diálogo Antes da Morte – Luiz Carlos Borges e Carlos Leandro

Crendices – Rui Biriva

Segredos do Meu Cambicho – João Almeida Neto

Prelúdio de Fé no Trigo – Leopoldo Rassier

Antes do Canto dos Galos – Maria Luiza Benitez e Grupo Fandango

Farrapos – Miguel Marques


LADO B

Bugio do Comunismo – David Menezes Jr. e Os Incompreendidos

Novas Bandeiras – Daniel Torres

Vento Norte – Eracy Rocha

Nos Tempos da Vovó – Silvio Genro

Semente Morena – Rui Biriva

Bailanta – João Almeida Neto



VENCEDORAS

1° Lugar: Troféu “O Carreteiro”
Diálogo Antes da Morte
Letra: Luiz Sérgio Metz (Sérgio Jacaré)
Música: Luiz Carlos Borges
Intérprete: Luiz Carlos Borges e Carlos Leandro (Cachoeira)

2° Lugar: Troféu “Erico Verissimo”
Bugio do Comunismo
Letra e música: Roberto S. Pereira e Mauro R. Ferreira
Intérprete: David Menezes Jr. e Os Incompreendidos

3° Lugar: Troféu “Ana Terra”
Vento Norte
Letra: Dirceu Alves Abrianos
Música: Airton Pimentel
Intérprete: Eracy Rocha

4° Lugar: Troféu “Pedro Missioneiro”
Prelúdio de Fé no Trigo
Letra e música: Jorge Nicola Prado
Intérprete: Leopoldo Rassier e Os Garotos de Ouro

5° Lugar: Troféu “Bibiana”
Segredos do Meu Cambicho
Letra: José Atanásio Borges Pinto
Música: Dorotéo Fagundes
Intérprete: João Almeida Neto


PRÊMIOS

Melhor Intérprete: David Menezes Jr.
Melhor Instrumentalista: Gastão Villeroy
Melhor Pesquisa: Prelúdio de Fé no Trigo
Melhor Indumentária: Adair de Freitas
Música Mais Popular: Bugio do Comunismo
Melhor Arranjo: Novas Bandeiras
Melhor Conjunto Vocal: Canto Livre Melhor Tema Sobre a Revolução Farroupilha: Farrapos






Nenhum comentário:

Postar um comentário